quinta-feira, 4 de junho de 2015

A hora do silêncio

Para tudo há uma ocasião, e um tempo para cada propósito debaixo do céu...(v.7) tempo de calar e tempo de falar..."
(Eclesiastes 3:1;7)

Ao observar pessoas em minha constante busca de entender o maravilhoso e sublime poder glorioso de Deus em cada detalhe, às vezes deixo escapar palavras por uma tremenda sede de falar do amor se deixar em todo tempo, e nessas inúmeras tentativas de falar muitas recebi um gentil: "agora não!"
E ao meditar no tempo em que Salomão cita em Eclesiastes este versículo me chamou a atenção: "tempo de falar e tempo de calar". 
Claro que é importante de nós falarmos em todo tempo do amor poderoso de Deus, a palavra nos diz que a boca fala daquilo que o coração está cheio (Mt:12:34)  tanto para o lado bom como não portanto, devemos sempre vigiar.
Quando encontramos alguém que amamos, ou que acabamos de conhecer a vontade é de já começar a falar sem se policiar ás vezes no que sai de nossas bocas, somente falamos sem parar com a aquela esperança gloriosa desta pessoa tão querida encontrar aquilo que nós temos de melhor: Jesus.
O nosso desejo é de salvar a humanidade mais nos não somos capazes disso esse Poder somente Deus possui, é necessário falarmos sim calmamente deixarmos uma "brecha" para uma nova conversa uma porta-aberta, mais também devemos deixar o Espirito Santo trabalhar, somente Ele pode mover os corações e portanto essa vez às vezes é de nos calarmos e somente observar o agir do doce Espirito que salvará aquela alma tão preciosa.
O evangelho deve ser pregado com sabedoria, carinho, amor devemos abrir nossas bocas falar do grande amor de Deus e deixar que o silêncio reflita o Espirito Santo e a vontade em conhecer, isso também faz parte da sabedoria  de todo tempo.